Exército reprova a ideia de ‘Intervenção Militar’

Em audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), nesta quinta-feira (22), o Comandante do Exército, o General Eduardo Villas Bôas disse que não há qualquer respaldo nas Forças Armadas para tese que classificou como anacrônicas, como a de uma intervenção militar para que o país venha a crise política.

Citando o caso na Turquia, em que um golpe fracassado tentou remover do poder o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan. Em sua fala, reforça que seria “um gasto de energia com algo que não tem nenhuma pertinência” é que está na hora de “exorcizar esse fantasma”.

Ainda criticou a utilização das Forças Armadas em missões de garantia da lei e ordem, como aconteceu em maio para coibir depredações na Esplanada dos Ministérios durante protesto. Acrescentando que já foram utilizados nesse sentido 115 vezes nos últimos 30 anos, somente no estado de São Paulo não foi solicitado.

O ato democrático do General Villas Bôas, foi aplaudido de pé ao final da audiência, sendo apoiado por Ana Amélia (PP-RS) Cristovam Buarque (PPS-DF), Lindbergh Farias (PT-RJ), José Medeiros (PSD-MT), Jorge Viana (PT-AC) E pelo Presidente do CRE, Fernando Collor (PTC-AL).

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s