Indígenas acusam o Ministério da Mulher de praticar cárcere privado

Indígenas da etnia Apyterewa acusam o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MMFDH) de junto com Fazendeiros locais de praticar cárcere privado para pressionar a aceitar uma proposta de acordo que inclui a redução do tamanho da área destinada aos indígenas.

As terras Apyterewa tem aproximadamente 773 mil hectares e foi homologada em 2007. Porém, sofre com invasão de grileiros, fazendeiros e madeireiros.

Os indígenas ficaram em cárcere privado e sem comunicação externa por três dias. O Ministério da Mulher confirmou que se encontro com os indígenas, mas negou ter pratico o crime. A notícia foi divulgada pelo O Globo, nesta segunda-feira (30). Conforme o jornal, as informações está em uma carta divulgada no domingo e em depoimento feito ao Ministério Público Fedral (MPF).

No depoimento, um índio acusa gravemente que lideranças ficaram presas e sem comunicação externa em uma fazenda por três dias até concordarem com a redução das suas terras.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: