Diretor do hospital Aldenora Bello é processado por assédio moral racista

O diretor financeiro do Hospital Aldenora Bello, Ruy Lopes Freitas, está  sendo processado por “danos morais motivados por assédio moral racista no âmbito de trabalho”. O ato racista aconteceu em dezembro quando Ruy Lopes mandou que uma funcionária retirasse suas tranças, pois para ele seria um “adorno”.

Anúncios

A funcionária constrangida com a proibição de suas tranças, questionou Ruy Lopes a razão de que somente ela deveria mudar seu visual, já que outras funcionarias estava sem touca e com os cabelos soltos. O diretor afirmou que cabelo liso podia e trança afro seria adorno, criticando ainda a funcionária dizendo que a decisão não podia ser questionada por ele ser um diretor.

Após o ato racista, a ex-funcionária do hospital não quis mais trabalhar e foi encaminhada pra humanização do hospital, onde tem psicólogos. O blog de Filipe Mota ainda relatou que recebeu mais denúncias de  outros casos parecidos, de pessoas que sofreram esses tipos de assédio por parte do diretor financeiro da instituição.

Com informações do Blog Filipe Mota.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: