Caso Vavá: Jovem com transtorno mental desaparece após ser atendido pelo conselho tutelar em Alto Alegre

O jovem José Vandeilson Silvina de Sousa, conhecido como Vavá, desapareceu no dia 09 de novembro de 2020. Vavá tinha 17 anos e morava em Morro dos Anjicos, povoado que fica 4kl do Alto Alegre. Sendo um jovem com transtorno mental Schizophrenia. Quando ficou sem seus remédios controlados, acabou desaparecendo quando teve um surto.

Esse é mais um caso da falta de responsabilidade do Governo Federal, que em outubro de 2020, cortou as verbas que mantinham a regularidade da entrega dos remédios controlados em todo o país.

Anúncios

A família de Vavá possuía uma ajuda particular, vindo do médico conhecido como Dr. Alfonso, que acabou falecendo um pouco antes do desaparecimento de Vavá. Dr. Alfonso era o responsável de trazer os remédios direto de São Luís para todos seus pacientes quando faltava os medicamentos vindo direto do SUS.

Sem recursos particulares e público, José Vandeilson acabou entregue a própria sorte. Quando teve seu surto de crise de ansiedade, por ser menor de idade, acabaram chamando o Conselho Tutelar. Vavá morava com seu avô, Senhor Deusdete Matias, que foi solicitado para sair de casa, deixando Vavá sozinho.

Conforme o relato da família, “o Conselho Tutelar do Alto Alegre do Maranhão nada fez pra ajudar o rapaz, eles automaticamente assumiram que o Vavá estava era sobre o efeito de drogas o que não era o caso dele”.

No Brasil, ainda existe um forte preconceito com pessoas com transtorno mental, geralmente associando a doença a algo demoniaco ou usuários de droga. A família comenta que trataram Vavá como um viciado, ignorando o fato dele ser um menor com problemas de deficiência mental que precisava de ajuda.

Anúncios

O Senhor Deusdete Matias é analfabeto e mal sabe assinar o próprio nome. Acabou deixando com o Conselho Tutelar o jovem, pois garantiram que iam ajudar o garoto em crise. O que não foi o caso. Alguns dias depois, o Vavá desapareceu misteriosamente sem deixar vestígios algum.

Algumas pessoas relataram a família que “parou um carro na porta, botaram ele (Vavá) dentro e saíram em direção ao Alto Alegre”. O caso ainda está sem resposta e fica alguns questionamento. Como um jovem desaparece dentro de um órgão público, como o Conselho Tutelar? O jovem morava em um povoado que possui 26 moradores e ninguém viu ou tem uma resposta. Vavá não sabe dizer o seu nome direito, não sabe dizer os nomes dos seus familiares e tão pouco sabe dizer de onde é por causa de sua deficiência.

O Conselho Tutelar de Alto Alegre não nos respondeu até o fechamento dessa matéria.

1 comentário

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: