Combate ao racismo no ambiente digital é tema de encontro online nesta terça-feira

Evento organizado pela Ação Educativa, por meio da iniciativa TECLA – Tecnologia (em) Ação, começa às 19h30

Anúncios

“Como promover conhecimentos antirracistas sobre tecnologia?” é a pergunta que norteará o encontro online desta terça-feira (19/10), promovido pela Ação Educativa. Com transmissão pelos canais de YouTube e Facebook da organização, o evento também abordará alguns insights de uma pesquisa inédita e em andamento, apoiada pela instituição e a Fundação Mozilla. Dados preliminares já indicam que a invisibilidade de pessoas negras e suas ideias sobre tecnologia são uma questão central entre as prioridades antirracistas, no meio digital e na sociedade.

Este será o segundo encontro online da série “Diálogos Antirracistas sobre Tecnologia”, organizado pela TECLA – Tecnologia (em) Ação, iniciativa da Ação Educativa, responsável por projetos de amadurecimento em cibersegurança e proteção de dados, participação em redes e campanhas de defesa de direitos digitais e cursos formativos como “Internet e Desigualdades” e “Bem-Viver na Internet”.

Os convidados desta edição são o diretor da Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (Abong), Athayde Motta, e a professora da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Luzi Borges. Gustavo Souza, membro da Rede Negra em Tecnologia e Sociedade e facilitador no Programa Youth Brasil do Comitê Gestor da Internet (CGI.br), e Juli Cintra, coordenadora institucional da Ação Educativa mediarão o encontro.

“O objetivo é abrir espaço para articulação em torno dos desafios sobre o reconhecimento e circulação de conhecimentos antirracistas sobre tecnologia”, explica Juli, da Ação Educativa.

Anúncios

A pesquisa

O encontro desta terça-feira será inspirado e também fonte de informações para a pesquisa “Prioridades Antirracistas sobre Tecnologias Digitais e Sociedade”. O levantamento que ouviu 113 especialistas da área, entre maio e setembro deste ano, busca compreender os principais desafios, barreiras e proposições em andamento a respeito do tema.

Promovida por um coletivo de ativistas e pesquisadoras/es, a pesquisa tem apoio da Ação Educativa e Fundação Mozilla que complementa a discussão do tema por meio de debates, articulação, análise e relatoria dos resultados. Os dados quantitativos serão apresentados a partir de novembro, seguidos por artigos sobre olhares antirracistas e afrocentrados a respeito dos principais problemas identificados na pesquisa.

A pesquisa, em análise, identificou que cerca de 10% dos problemas citados pelos respondentes se referem ao “apagamento” tanto das contribuições das populações negras para o desenvolvimento de tecnologias quanto o desconhecimento – explícito ou implícito – dos impactos e relações do racismo com as TDICs.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: