A convivência entre crianças e pets: o que fazer para que sejam grandes amigos

Mãe de primeira viagem, Anayza Sales teve que tomar uma difícil decisão: se afastar da sua cachorrinha Looly, de 5 anos, por causa da chegada do seu primeiro filho: o Levi. A preocupação de como seria a convivência entre os dois foi um dos principais motivos do afastamento entre as duas.

Anúncios

Ciumenta ao extremo, a Looly não poderia ver ninguém se aproximar da sua mãe que já queria avançar. Agora, a jovem pretende esperar que seu filho cresça um pouco mais para que a Looly finalmente volte para casa. Mas a pergunta que não quer calar: para onde a Looly foi levada?
Segundo a acadêmica de enfermagem, a cachorrinha está passando uma temporada na casa da sogra, visto que as duas se dão muito bem. O bom é que a cadela não teve nenhum problema de adaptação na sua nova residência, a não ser ter que conviver com a saudade dos seus verdadeiros donos.

“Meu maior medo era que ela estranhasse a chegada de um novo integrante na nossa casa e ficasse latindo sempre que eu estivesse com meu filho nos braços ou amamentando. Toda semana eu vou visitá-la e levo o Levi para que ela comece a se acostumar. No fundo, sinto que a Looly já consegue perceber que o Levi é parte da família”, explica a jovem.

Anúncios

Tempo de adaptação 

O tempo para que a adaptação ocorra varia do temperamento de cada animal. Cachorros que são mais bravos precisam de mais tempo para se acostumarem com a ideia de uma nova criança na área. Já aqueles menores, de raças mais calmas, conseguem se adaptar nas primeiras semanas.
A médica veterinária do PetMania, Rayule Cristina, pontua que nos casos em que a criança já estiver com 2–3 anos, a orientação é que a garotada faça parte de todo processo, entendendo que o pet será um novo integrante da família e não um estranho.

“A criança pode ajudar na escolha de itens para o animal, e cabe aos pais conversar e explicar que o pet é de todos da casa e que cada um terá uma tarefa no cuidado com o novo integrante, destinando aos pequenos responsabilidades simples como colocar água ou levar o pet para um passeio. Essas atividades são excelentes para integração entre os dois”, explica a veterinária.
Ansiosa pelo reencontro oficial, Anayza não vê a hora em que Looly e Levi estarão juntos deitados no chão da sala brincando como grandes amigos. É tudo uma questão de tempo.

Leia mais notícias em ocuboblog.com e nos sigam nas redes sociais: Facebook, Twitter, Telegram, Instagram e Tiktok. Colabore com mais informações nos enviando através do telefone e whatsapp/telegram (98) 98506-2064 ou pelo e-mail ocuboblog@gmail.com

Ou mande qualquer quantia pelo PIX para ocuboblog@gmail.com

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: