Especialistas defendem transparência sobre algoritmos de redes sociais

Debates sobre como lidar com o papel das redes e a atuação de contadores durante as eleições dominaram as discussões na manhã desta quinta-feira (10) durante o Congresso do Essent Jus Experience

Anúncios

No segundo dia do Essent Jus Experience, evento sobre as tendências do mercado eleitoral, especialistas defenderam a necessidade de abrir os algoritmos utilizados pelas redes sociais e que elas recebam tratamento semelhante aos veículos de comunicação tradicional. “É preciso que, de alguma maneira, as redes sociais deem transparência sobre os algoritmos usados. Uma transparência mínima, algumas informações básicas, já pode ajudar a reduzir o uso de robôs”, afirmou o advogado e professor de Direito Fabrício Medeiros, no painel sobre regras de propaganda eleitoral e o alcance das redes sociais.

Os debates sobre o papel das redes sociais na eleição 2022 dominou os painéis do evento realizado no Centro Internacional de Convenção do Brasil, em Brasília. Na avaliação de Medeiros, apesar das preocupações com as redes, “a liberdade de expressão tem que ser potencializada” no período eleitoral. Já Flávio Aurélio, especialista em políticas públicas, considerou que as redes sociais devem ser entendidas, juridicamente, como veículos de comunicação, o que ainda não ocorre. “Tomem cuidado com a repercussão de comentários”, finalizou.

Anúncios

Em outro painel sobre branding pessoal, especialistas também falaram sobre os desafios de se criar candidaturas no ambiente virtual. Afinar o discurso, escolher uma bandeira, ter coerência, respeito pelo eleitor foram dicas profissionais para a construção do novo branding, que deve ser perseguido pelos candidatos para a eleição 2022. “Não se constrói mais um candidato do zero, é preciso apresentar sua história e ter coerência”, afirmou o produtor executivo Paulo Viana, que trabalhou na campanha de João Dória (PSDB) ao governo de São Paulo.

“A internet ruiu a fronteira entre o público e o privado, pois reputações são destruídas em trinta segundos”, disse Glauco Rojas, publicitário da Mentoria Eleitoral. “O candidato, agora, tem que entender que a relação do eleito com o eleitor é cotidiana”. Já Mauro Tagliaferri, âncora da RedeTV, destacou que a rápida reação é fundamental em socorro de imagens, e que “o jornalismo sempre foi, e ainda é, o antídoto para fakenews”.

Anúncios

O advogado Edson Araújo, que também participou do painel sobre branding, afirmou ser, ainda, muito difícil aplicar qualquer tentativa de supressão das redes sociais. “Não temos como controlar”, afirmou. “Ainda demoraremos muito para encontrar soluções” à disseminação de fake news, por exemplo, pelas redes, continuou ele.

Superando estigmas  

Outro debate que marcou os painéis realizados na manhã desta quinta-feira, no Essent Jus Experience, foi sobre o cenário do mercado de contabilidade eleitoral: um nicho em que circula bilhões em recursos públicos (partidos terão R$ 4,9 bilhões à disposição neste ano), mas concentra poucos players por falta de especialização. Em um universo de cerca de 500 mil contadores, menos de 5% trabalham no setor, informa Guilherme Sturm, da Rede Essent Jus. “Esse é um mercado com muito folclore, mas não é, simplesmente, lobby. É feito por gente séria e não existe democracia sem partido organizado, com operadores de prestação de contas para trazer segurança ao processo eleitoral”, afirmou. “É um mercado sério, tocado por gente séria, e esperamos a adesão de mais profissionais”, continua.

Anúncios

A prestação de contas eleitorais e o risco de inelegibilidade de candidatos, por despreparo de quem presta contas à Justiça Eleitoral, também foi um dos temas discutidos nesta manhã. A professora Rita Gonçalves pediu atenção redobrada em relação a despesas relativas a cotas de gênero e racial. “A principal consequência negativa o despreparo na apresentação dos gastos pode trazer é fazer com que o candidato fique inelegivel, pela falta de apresentação de documentos nas diligências da Justiça Eleitoral”, advertiu ela.

Sobre a Essent Jus

Criada em 2016, a Essent Jus é uma startup especializada em prestação de contas eleitorais de forma 100% digital. A empresa desenvolveu aplicativos e ferramentas para facilitar a vida de contadores que atuam especificamente neste ramo e, a partir de 2019, passou a fornecer essa tecnologia a escritórios de contabilidade parceiros em um método de parceria.

Anúncios

Na eleição de 2020 a rede contou com 924 escritórios em todo país, oferecendo contabilidade especializada e serviços financeiros para partidos políticos e candidatos, que automatizam o controle financeiro, a arrecadação e a prestação de contas à Justiça Eleitoral. A starup pertence ao grupo Essent Negócios Contábeis, composto por Essent Contabilidade, Essent Jus, Essent Agro e MIRA Labs, que tem o compromisso de propor ideias inovadoras que aprimoram a gestão de empresas, partidos políticos e agronegócio.

Leia mais notícias em ocuboblog.com e nos sigam nas redes sociais: Facebook, Twitter, Telegram, Instagram e Tiktok. Colabore com mais informações nos enviando através do telefone e whatsapp/telegram (98) 98506-2064 ou pelo e-mail ocuboblog@gmail.com

Ou mande qualquer quantia pelo PIX para ocuboblog@gmail.com

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: