Todos os posts de Redação

O Blog é independente e seu objetivo é entregar notícias dando os melhores detalhes e ser referência de credibilidade. Trazendo notícias do mundo político relevante ao estado do Maranhão e a capital, São Luís, mas dando importância aos acontecimentos e eventos culturais. O Cubo busca dar atenção a assuntos onde as grandes empresas de comunicação deixam de lado ou não dão tanta importância.

Oficina inspirada no movimento Sulanca propõe um novo olhar sobre as confecções

Surgido em Pernambuco, na cidade de Santa Cruz do Capibaribe, entre as décadas de 60 e 70, o termo sulanca é uma expressão popular que remete às confecções criadas no município. Hoje, nomeia mercados, feiras e confecções de baixo custo que movimentam a economia de alguns estados do Nordeste. A sulanca denomina uma estética, uma forma de fazer e se relacionar, criando proposições e trocas a partir da cultura popular.

Inspirada por este movimento, a oficina “Sulanca por nós”, que será realizada de 7 a 11 de fevereiro, das 14h às 18h, no Centro Cultural Vale Maranhão, propõe uma experiência de confecção inspirada pela vivência de cada participante com o universo têxtil. A partir das histórias costuradas, serão confeccionadas capas de almofadas com zíperes destacáveis, possibilitando uma peça modular, com inúmeras variações.

A oficina será ministrada pelo designer de moda e especialista em sulanca Jorge Feitosa, nascido no agreste de Pernambuco. Desde os seis anos de idade já construía suas brincadeiras na máquina de costura. Isso foi o ponto de partida de toda sua investigação sobre criação, materiais e processos, elementos fundamentais na materialização das histórias contadas por ele, que sempre ganharam tons míticos, regionais e folclóricos. Toda sua produção é feita com o pensamento e ação direcionados pela sustentabilidade no processo e nas relações, ressignificando o que foi descartado pela passagem da tendência e pelo consumismo.

As inscrições podem ser feitas presencialmente, no CCVM, no primeiro dia de aula. São 20 vagas. Os participantes que quiserem levar retalhos, sobras de tecidos, peças de roupas usadas que possam ser aproveitadas para criar as peças durante a oficina, podem ficar à vontade.

Morre a jornalista Glória Maria, ícone da TV

A jornalista Glória Maria morreu no Rio nesta quinta-feira (2). “É com muita tristeza que anunciamos a morte de nossa colega, a jornalista Glória Maria”, informou a TV Globo, em nota.

“Em 2019, Glória foi diagnosticada com um câncer de pulmão, tratado com sucesso com imunoterapia. Sofreu metástase no cérebro, tratada em cirurgia, também com êxito inicialmente”, prossegue o texto.

“Em meados do ano passado, Glória Maria começou uma nova fase do tratamento para combater novas metástases cerebrais que, infelizmente, deixou de fazer efeito nos últimos dias, e Glória morreu esta manhã, no Hospital Copa Star, na Zona Sul do Rio.”

Por G1

Especialista alerta que ChatGPT ainda não serve para consulta sobre aposentadoria

Advogada pernambucana revela limitações do sistema de inteligência artificial em questões previdenciárias

O ChatGPT, site que oferece respostas baseadas em inteligência artificial, vem surpreendendo em diversas áreas sendo aprovado em testes e oferecendo conteúdos especializados em áreas que vão da nutrição ao desenvolvimento de sites, mas a ferramenta ainda está em fase inicial e, apesar da empolgação que vem gerando, não serve para todos os temas, como no caso da consulta sobre benefícios previdenciários como aposentadorias, licenças entre outros. Quem faz o alerta é a advogada pernambucana especializada em direito previdenciário, Paulicléia Tenório.

Em 5 dias o ChatGPT chegou a 1 milhão de usuários, número que o Facebook, por exemplo, demorou 10 meses para alcançar. Assim como esses milhões de curiosos, a advogada previdenciarista acessou para conhecer a plataforma e fez testes para avaliar as respostas que a Inteligência Artificial poderia oferecer em sua área de conhecimento, mas o resultado preocupou. “Como o sistema tem conteúdo limitado a 2021, muita coisa já não tem serventia na hora de avaliar questões previdenciárias, algumas porque o cálculo é baseado no salário mínimo, outros porque ainda estamos recebendo os impactos da reforma previdenciária, o que muda as regras de ano em ano”, afirma a especialista.

Outra questão que chama a atenção é que apesar da complexidade, o ChatGPT ainda não consegue oferecer uma análise mais complexa de aposentadoria, assim como o simulador do INSS falha nessa tarefa, mas a advogada esclarece que o motivo é o mesmo: “Como a gente tem muitas leis que podem ser aplicadas, dependendo da profissão, da época que começou a trabalhar, entre outros pontos, a situação previdenciária de cada pessoa é única”.

O professor Dr. Lucas Reino, do mestrado em Comunicação da Universidade Federal do Maranhão, que vem pesquisando as ferramentas de Inteligência Artificial, como o ChatGPT e o MidJourney, reforça que o alerta serve para todas as áreas. “A Inteligência Artificial está mesmo chegando e tornando-se realidade, mas ainda é preciso o olhar crítico do ser humano sobre o que está sendo entregue, até porque as próprias ferramentas não esperam ser a resposta final das perguntas, mas um auxílio para o ser humano na busca por respostas mais complexas”, afirma o pesquisador.

A expectativa das pessoas quanto ao ChatGPT e outras tecnologias de inteligência artificial também preocupa o CEO da OpenAi, criadora do chat. “As pessoas estão implorando para ficar desapontadas e ficarão”, disse Sam Altman em entrevista no começo do mês.

Apesar dos alertas, a expectativa é que 2023 tenha um crescimento exponencial na área de inteligência artificial em todo o mundo, com os devidos cuidados é possível tirar ótimo proveito dessas ferramentas.

O que é o ChatGPT

Segundo o próprio ChatGPT ele é um modelo de inteligência artificial desenvolvido pela OpenAI, baseado em aprendizado profundo. Ele foi treinado com milhões de exemplos de texto e pode produzir respostas humanas a perguntas, fazer traduções, escrever textos a partir de um ponto de partida, entre outras atividades. O objetivo é melhorar a interação entre o ser humano e o computador, tornando as respostas mais naturais e eficientes.

Presidente Lula assina decretos que ampliam a participação popular no governo

Ministro Silvio Almeida participa de solenidade que aumenta interlocução do governo com movimentos sociais e organizações da sociedade civil

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, assinou decretos que criam o Conselho de Participação Social e o Sistema de Participação Social Interministerial, nesta terça-feira (31), em Brasília (DF). Com a criação do Conselho, o governo manterá a interlocução permanente com os movimentos sociais e organizações da sociedade civil na construção de políticas públicas. Já o Sistema institui uma Assessoria de Participação Social e Diversidade em cada um dos ministérios, que serão coordenadas pela Secretaria-Geral da Presidência da República.

Na cerimônia, Lula ressaltou a importância da sociedade civil para a implementação de políticas públicas. “Esse conselho vai servir para nos ajudar a reconstruir ou construir uma coisa nova. A proposta consiste em uma participação popular efetiva onde vocês sejam tratados em igualdade de condições. Que vocês possam dizer “sim” e também possam dizer “não” e serem respeitados em ambos os casos. Sempre ouviremos nossos companheiros de luta que nos ajudaram a construir o que foi preciso para chegarmos à Presidência da República”, declarou.

Entre as autoridades presentes, estiveram o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Márcio Macedo; o ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC), Silvio Almeida; e a ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva.

É falso que associação yanomami Urihi foi condenada por desvio de R$ 33 milhões

É mentiroso o texto publicado pelo site Poder DF que acusa a organização yanomami Urihi de ter desviado, em 2016, R$ 33 milhões de verbas públicas que seriam destinadas à saúde dos povos indígenas. O processo citado na publicação é referente a outra associação, que atualmente está inapta na Receita Federal, e possui sócios e CNPJ diferentes da organização presidida por Júnior Hekurari Yanomami, acusado pelo site, de forma enganosa, com base em informações do TCU (Tribunal de Contas da União). A Urihi Associação Yanomami foi criada em 2016, após o TCU ter verificado a irregularidade contábil envolvendo a outra associação.
 

A falsa alegação acumulava ao menos 5.000 compartilhamentos no Twitter e 2.000 compartilhamentos no Facebook até a tarde desta sexta-feira (27).

Por Aos Fatos

Após WhatsApp liberar comunidades, associação de internet faz alerta de segurança

Aplicativo de celular iniciou liberação gradual de ferramenta que permite enviar mensagens para até 5 mil pessoas

Associação Brasileira de Internet (Abranet) alerta os internautas para redobrarem a atenção ao receberem links em aplicativos de celular. Esse tipo de comunicação deve aumentar ainda mais depois de o WhatsApp começar a liberar no país, na última quinta-feira (26/1), o “Comunidades”, recurso que permite organizar vários grupos em estruturas maiores e enviar mensagens para até 5 mil pessoas.


De acordo com a Abranet, apesar do potencial de reunir até 50 grupos em uma única comunidade e ser mais uma praticidade oferecida pelo aplicativo, o “Comunidades” também exigirá muita cautela dos internautas ao possibilitar ainda mais agilidade na comunicação virtual. Nem todo mundo terá acesso ao recurso, que será liberado gradualmente. A entidade, que tem mais de 400 associados no país, apoia a campanha #FiqueEsperto.


Embora seja mais um recurso tecnológico pensado para facilitar a vida de quem usa o aplicativo, o “Comunidades”, conforme alerta a Abranet, também vai requerer uso bastante cuidadoso para não se tornar mais um meio para aplicação de golpes on-line por meio da distribuição de links, por exemplo.


#FiqueEsperto

A seguir, confira algumas dicas para não cair em golpes.


1. Os internautas devem ter atenção redobrada no recebimento de mensagens com links que direcionam para sites, produtos, serviços ou promoções, mesmo se forem enviadas por algum contato conhecido. Isto porque, muitas vezes, as pessoas encaminham ou copiam e colam links, diretamente, sem conferir se são seguros.

2. Além de verificar se o remetente é confiável, é preciso confirmar se o link é realmente de algum site confiável.


3. Outra dica é não autorizar o download ou execução de arquivos a partir do link que foi recebido.


4. Também é necessário ter cuidado ainda maior com mensagens que ofereçam prêmios ou vantagens muito atrativas, seja dinheiro seja algum tipo de produto. Geralmente, os criminosos tentam seduzir as pessoas com propostas muito incomuns, para que elas cliquem no link rapidamente, sem pensar antes da ação.


5. Outra dica da Abranet é não reencaminhar mensagens de origem desconhecida ou com links duvidosos, para não aumentar os riscos de mais pessoas caírem em golpes virtuais, por meio do aplicativo do celular.


A nova mudança deve aproximar o WhatsApp do Telegram, conhecido por grupos com milhares de participantes.


A Abranet

Com 26 anos de atuação pelo desenvolvimento de rede aberta para todos , a Abranet é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em 7 de novembro de 1996, por pessoas e empresas pioneiras na rede mundial de computadores.
 

A entidade tem abrangência nacional e mais de 400 associados e membros honorários espalhados por todo o país, que vão desde pequenos negócios até grandes grupos de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), internet e meios de pagamento. Entre eles estão Globo.com, Netflix, UOL, Mercado Livre e Mercado Pago, PayPal, Microsoft, Ebanx, OLX e Locaweb.
 

Além disso, entre os principais objetivos da Abranet está o apoio ao esforço brasileiro na digitalização do país, com auxílio às empresas provedoras de acesso, serviços e informações; o apoio às fintechs e paytechs, promovendo a digitalização do sistema financeiro e bancário e dos meios de pagamentos digitais. 

55% das mortes por tumores no Brasil são de pessoas de baixa escolaridade e baixa renda

Dados são do Observatório de Atenção Primária da Umane com base no último levantamento do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde de 2020

Para a superintendente Geral da Umane, Thais Junqueira, “as medidas de prevenção que estão ao nosso alcance para os tipos de câncer mais prevalentes em adultos são, de modo geral, relacionadas ao controle dos principais fatores de risco – comuns para os diferentes tipos, como tabagismo, consumo excessivo de álcool, alimentação inadequada e obesidade. As ações educativas, de orientação e de fomento à mudança de hábitos são essenciais ao longo de todo o ciclo de vida da pessoa, e devem ser parte da oferta de serviços na Atenção Primária.” A Umane é uma associação civil sem fins lucrativos, isenta e independente voltada a articular e fomentar iniciativas de apoio ao desenvolvimento do SUS.

Confira abaixo exemplos de cânceres e seus respectivos índices de mortalidade:

  • Câncer colo-retal: matou 20.245 pessoas em 2020 e poderia ser evitado por meio do incentivo à alimentação saudável. No entanto, em 2021, 78,2% dos brasileiros das capitais não fazia consumo recomendado de frutas e hortaliças. Este índice era ainda maior entre quem estudou de 0 a 8 anos: 82,1%.

    Câncer de mama: apesar de ser um dos cânceres mais letais para as mulheres – foram 17.825 mortes em 2020 – o principal exame para detectá-lo, a mamografia, não atinge todas as mulheres. Nas capitais brasileiras, em 2021, 37,9% das mulheres adultas nunca tinham realizado este exame. Vale destacar a importância do auto exame para detecção da doença e das consultas de rotina.

    Câncer de próstata: o número de mortes por este tipo de câncer aumentou 25% desde 2010 e acomete mais os menos escolarizados: 64,9% dos homens que morreram tinham entre 0 a 7 anos de estudo, o que pode indicar problemas de acesso à prevenção e a exames de diagnóstico.

    Câncer de colo do útero: embora tenha tirado a vida de 6.627 mulheres em 2020, 20% das brasileiras única realizaram exame Papanicolau, medida preventiva essencial contra este tipo de câncer. Medidas simples como essa podem reduzir em até 90% casos da doença no país. Além disso, é necessário ampliar a cobertura de vacinação contra o HPV, uma das causas desse tipo de câncer. Atualmente, essa vacina está disponível gratuitamente nos postos de saúde para meninos e meninas de 9 a 14 anos.

    Câncer de traqueia, brônquios e pulmão: das 28.620 vítimas fatais destes tipos de cânceres, 55,9% eram do sexo masculino. Não à toa a proporção de homens fumantes (11,5%) é maior do que a de mulheres que fumam (6,7%). O cigarro está entre as principais causas da doença nesses órgãos.

Taxas de mortalidade dos principais tipos de câncer que acometem os brasileiros

Câncer colo-retal: Taxa de mortalidade a cada 100.000 habitantes: 9,6

Câncer de mama: Taxa de mortalidade a cada 100.000 mulheres: 16,5

Câncer de próstata: Taxa de mortalidade a cada 100.000 homens: 15,3

Câncer do colo de útero: Taxa de mortalidade a cada 100.000 mulheres: 6,1

Câncer de traquéia, brônquios e pulmão: Taxa de mortalidade a cada 100.000 habitantes: 13,5

Fonte: Observatório de Atenção Primária da Umane com base no último levantamento do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde de 2020 

Funcionário da Sesai é assassinado na Terra Indígena Araribóia, no Maranhão

Um funcionário da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) foi morto, na tarde desta terça-feira (31), na aldeia Abraão, situada na Terra Indígena Araribóia, em Arame, a 478 km de São Luís. A vítima foi o motorista Raimundo Ribeiro da Silva, de 57 anos, também conhecido como ‘Doutorzinho’.

De acordo informações preliminares, Raimundo Ribeiro era casado com a líder indígena Marta Guajajara. No momento do crime, ‘Doutorzinho’ dirigia uma caminhonete da própria Sesai e trafegava em uma estrada de piçarra que passa pela aldeia Abraão. Em dado momento, Raimundo foi surpreendido por dois homens em uma motocicleta que se aproximaram do veículo e atiraram contra o motorista.

Na caminhonete conduzida por Raimundo Ribeiro, estavam duas indígenas que conseguiram fugir dos disparos. A vítima trabalhava na Sesai há mais de 30 anos, na função de motorista.

Com a morte do funcionário da Sesai, já são três assassinatos e duas tentativas de homicídios na região da Terra indígena Araribóia, este ano. A Polícia Civil do Maranhão ainda não se pronunciou sobre a morte do motorista.

Por G1

Juscelino Filho apresentou dados falsos em declaração ao TSE, diz jornal

O ministro das Comunicações, Juscelino Filho (União Brasil), indicado por Davi Alcolumbre (União Brasil), apresentou dados falsos em uma declaração de custos da campanha eleitoral ao TSE. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo desta terça-feira 31.

Segundo a reportagem, Filho usou nomes de pessoas que não trabalharam em sua campanha para receber reembolsos de viagens de helicóptero. Um casal e uma criança de 10 anos são apontadas pelo então candidato como cabos eleitorais. Eles teriam, segundo o documento, 23 vezes, em 16 dias, tendo passado por 14 cidades do Maranhão. A família, porém, é de São Paulo e diz ao jornal que sequer conhece o político.

“Isso aí está errado, provavelmente é uma fraude. Não tenho nenhuma ligação com campanha nem com político no Maranhão. Usaram meu nome, da minha família, da minha filha”, diz Daniel Andrade, empresário e um dos citados na lista de passageiros.

Pelas viagens, a campanha de Juscelino recebeu 385 mil reais do Fundo Eleitoral. O custo, segundo consta, foi de 11 mil reais a hora do voo. O valor, ainda de acordo com o jornal, é mais do que o dobro do cobrado pela mesma empresa, a Rotorfly, em outras viagens custeadas pelo União Brasil. O jornal aponta ainda inconsistências nos planos de voo das viagens contratadas pelo parlamentar.

Ao jornal, a empresa explicou que os nomes usados por Juscelino na declaração foram informados por eles de maneira incorreta por um erro no sistema interno. Segundo a Rotorfly, a família Andrade, que usou os serviços da empresa em um voo entre São Paulo e Campos do Jordão, apareceu diversas vezes em relatórios de voos após o erro, já corrigido. Uma declaração com os dados corretos, diz a empresa, já foi repassada ao político em 2 de dezembro. A campanha, porém, não teria corrigido a informação desde então. Juscelino ainda não comentou o caso.

O erro na declaração vem à tona um dia após a revelação do uso de emendas de relator, mecanismo do orçamento secreto, pelo então deputado. Hoje ministro, Juscelino destinou 50 milhões de reais em recursos, sendo 16 milhões para a cidade comandada pela irmã. Boa parte dos valores entregues ao município foram usados para a pavimentação de uma estrada que dá acesso a uma fazenda da família. A empresa vencedora da licitação também é cercada de suspeitas.

Juscelino Filho tem influência no Centrão e preencheu uma das vagas disponibilizadas por Lula na negociação de cargos que garantiu a aprovação da PEC da Transição e abriu caminho para formar a base no Congresso, que confere governabilidade ao governo. Seu padrinho político no governo é Davi Alcolumbre (União Brasil). A sua ida ao cargo foi duramente criticada por especialistas das Comunicações.

(A Carta Capital)

Corpo de indígena Guajajara possui marcas de espancamento, aponta polícia

O corpo do indígena Valdemar Marciano Guajajara, de 45 anos, encontrado morto dentro de uma construção civil, possui marcas de espancamento segundo a Polícia Civil. O crime aconteceu nesse sábado (28), na cidade de Amarante do Maranhão.

Ao g1, o delegado Gabriel Andrade disse que o indígena foi vítima de agressão física e morreu por traumatismo cranioencefálico. Valdemar Guajajara vivia na aldeia Nova Viana, que fica localizada na Terra Indígena Araribóia.

A polícia investiga se o assassinato é relacionado aos direitos dos indígenas, já que os povos originários são alvos constantes de ameaças em razão de disputas por territórios na região.

“A ideia é elucidar o crime, identificar a autoria e verificar se não se trata de um crime relacionado aos diretos indígenas. Se for, essa atribuição vai para a Polícia Federal. Se não for, nós vamos dar o andamento à investigação”, disse o delegado Alex Coelho.

De acordo com uma testemunha, antes de ser morto, o indígena estava bebendo em um bar da região acompanhado da esposa e de outras pessoas.

“Ele estava em um grupo lá, de uns 3 ou 4, e tinha a mulher do falecido, que estava no meio”, afirmou a testemunha, que não quis se identificar.

Nessa segunda (30), o padrasto de Valdemar Guajajara esteve na delegacia para prestar depoimento. A investigação está em estágio inicial, por isso, uma equipe da Polícia Federal (PF) esteve em Amarante do Maranhão para dar apoio à Polícia Civil.

Por G1